Reflexões Sobre Uma Arquitetura de Mercado Para O Setor Elétrico Brasileiro

Mais informações
Coordenador:
Hochstetler, Richard (veja mais livros deste autor)
Editora:
Synergia(veja mais livros desta editora)

De: R$80,00 Por: R$ 57,60 Em 3x de: R$ 19,20 No boleto: R$ 57,60

Produto indisponível no momento, quer ser avisado?

Preencha os dados abaixo para ser avisado quando retornar.

Desejo receber newsletter
Produto Indisponível no momento!!!
Avalie:

Sinopse

A adoção de mecanismos de mercado para coordenar a operação e expansão da oferta de energia no setor elétrico pode proporcionar muitos benefícios. Tais mecanismos podem ser muito eficazes na promoção da concorrência, na atração de novos empreendedores e na exploração de uma grande variedade de fontes e tecnologias. Mas a estruturação de mercados de energia não é trivial. Reformas liberalizantes em vários países resultaram em dramáticas crises. Uma infraestrutura institucional é necessária para que o mecanismo de mercado produza os resultados desejados. Até mesmo os países que conseguiram implementar mercados de energia sem grandes rupturas continuam lidando com os desafios de adaptar o mercado, a regulamentação e o emaranhado de contratos de longo prazo às mudanças na matriz elétrica. Neste livro examina-se o setor elétrico brasileiro com o objetivo de identificar as linhas mestras de uma arquitetura de mercado adequada às necessidades do país. Partindo de um minucioso diagnóstico das principais lacunas do mercado elétrico brasileiro e do conhecimento acumulado ao redor do mundo na concepção de mercados de energia, exploram-se alternativas para o desenvolvimento de uma nova arquitetura de mercado para o setor elétrico brasileiro.

Ficha técnica

Código de barras:
9786550100124
Dimensões:
2.00cm x 16.00cm x 23.00cm
Edição:
1ª-Edição 2019
Data da Edição:
01/10/2019
Marca:
Synergia
Idioma:
Português
ISBN:
6550100127
ISBN13:
9786550100124
Número de páginas:
292
Peso:
280 gramas
Encadernação:
Brochura/Capa Mole
Tags:
Comportamento do Consumidor ; Consumo Verde ; Consumidor Verde